-->

RESENHA: O CÉU É LOGO ALI - LÍLIAN FARIAS


oie paixões, desculpa a demora por essa resenha, to com muita coisa atrasada, mas tava em fim de semestre na facul torcendo pra não ficar em exame haha, mas agora vou atualizar tudo... Vamos a resenha...



Título: O Céu é logo Ali
Autora: Lílian Farias
Editora: Divas
Páginas: 118
Ano: 2014 / Edição: 3ª
ISBN: 978-85-8270-085-3

Avaliação:
 Skoob

"O céu é logo ali representa a liberdade que são as borboletas e nos pássaros. Dolores e Clarice são mulheres que buscam tal liberdade. Dolores é uma mulher de muitas experiências; de vida simples e sem amigos. O único amigo que  é esquizofrênico e a trata com muito carinho. Clarice é cheia de mimos e sempre teve de tudo, mas o que as liga são suas tribulações de sentimentos e busca por liberdade. Dolores fica encantada com o mais simples dos gestos, um pingo de chuva sobre a pele faz dela a pessoa mais feliz e livre do mundo. Já Clarice tem a vida dos sonhos, porém o destino pode destruí-lo com rapidez. O livro da Lilian é profundo e tocante. Ele nos mostra que devemos aproveitar o momento porque tudo pode acabar em um piscar de olhos." (Fernanda Bezerra)
----------
"Ao adentrarmos nos mundos distintos dessas duas jovens, mergulhamos numa profusa miscigenação de anseios, lutas, estratégias de sobrevivência. A história de duas mulheres que, unidas pelo destino, resolvem aflorar todo fluxo de sobrevivência do "ser", do corpo, da alma, da mente, que advém quando se é permitido ser livre. Liberdade, essa, assemelhada a quem saboreia o voo das borboletas." (Valéria Sabrina)
                                                                        ●●●

No livro somos apresentadas a duas mulheres, Dolores e Clarice. Duas pessoas com vidas completamente diferentes, mas que buscam a mesma coisa, L-I-B-E-R-D-A-D-E. Clarice é nova e sempre teve tudo e todos aos seus pés, Dolores é mais velha e sabe bem o que quer da vida, porém algumas coisas a atrapalham.
Sabia que as lagrimas não iriam apaziguar suas dores, nem fazer esquecer, nem mudar o rumo da jornada, nem diminui-lá. Mas foi com as lágrimas que conseguiu desafogar a alma das palavras não ditas.
O livro alterna entre a vida de ambas, mostra Clarice com tudo que deseja, exceto uma única coisa, e Dolores em seu trabalho monótono.
Um castelo de areia pode ser destruído pelo vento, vagarosamente, ou pela fúria das águas, abruptamente. Não importa o tamanho do seu castelo, se for de areia, um dia irá ruir.
Além das protagonistas, que tem quase todo o foco da história, também conhecemos Luís, o namorado de Clarice e também seus pais. Já sobre Dolores, logo aparece seu irmão esquizofrênico.
O livro mostra que nenhuma vida é um mar de rosas, assim, ocorreu algo na vida de ambas, que faria tudo ser diferente dali para frente..
E tudo acontece devagar, o mundo gira devagar, o homem anda de vagar.
Não tem muito o que contar para vocês sem soltar spoiler, mas posso dizer que é um livro magnifico, ele faz você refletir, como se nós que estivéssemos na própria história, tem momentos que realmente a autora se refere ao leitor.
E poderia tudo seguir conforme o baile eterno da Cinderela, mas não é a carruagem de abobora encantada que dita os meandros da vida.
Realmente teve pouco cuidado da parte da editora com a revisão ortográfica, mas caro amigo, NÃO tira a essência do livro..
A vida parece filme de cinema, sem lógica para quem vive e emocionante para quem vê.
O livro é bem pequeno, tanto em tamanho como em número de folhas, mas é riquíssimo em conteúdos e detalhes, li esse livro duas vezes para compreender bem o final, algo inesperado..
As mulheres deveriam nascer programadas. No chip delas deveria haver um código que sempre teria outro código que daria combinação perfeita, e não poderia combinar com mais ninguem.
É aquele livro que você marca todas as páginas, aliás os dois livros da Lilian que eu li são assim (mulheres que não sabem chorar) leria tudo que ela escrevesse, creio que até a lista de compras dela faz as pessoas refletirem.
Quem interrompe o processo de metamorfose, deixa uma borboleta sem asas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo