#39 ||RESENHA|| CINDER E ELLA - KELLY ORAM


Olá meus açaís, como andam as coisas? Para minhas leituras ótimas, li dois livros da Editora Pandorga, parceira aqui no blog, nesse fim de semana, vamos conferir a primeira?

Título: Cinder e Ella
Autora: Kelly Oram
Editora: Pandorga
Ano: 2016
Número de páginas: 304
Avaliação:


Sinopse: Faz quase um ano que Ella Rodriguez, 18, esteve em um acidente de carro que a deixou aleijada, com cicatrizes e sem a mãe. Após uma recuperação difícil, ela foi obrigada a atravessar o país para viver com o pai que a abandonou quando era uma criança. Se ela quiser escapar de seu pai e de sua horrível família adotiva, ela precisa convencer os doutores de que é capaz, física e emocionalmente, de viver sozinha. O problema é que ela ainda não está pronta. O único modo de se curar é se reconectar com a única pessoa no mundo que ainda significa algo para ela: seu melhor amigo anônimo, Cinder. Brian Oliver é a sensação de Hollywood e tem a fama de sempre causar problemas. Existem muitos rumores sobre sua participação no filme O príncipe druída, mas seus assessores dizem que o único modo de passar de adolescente sedutor para ator da lista A é mostrar que seus dias de selvageria ficaram para trás e que agora ele amadureceu. Para aplacar os comentários sobre a reputação de bad-boy, seu assessor arranja um casamento falso com a coadjuvante Kaylee. Brian não está animado com a noiva falsa ou o casamento, mas ele fará qualquer coisa para conseguir sua nomeação ao oscar. Até que o e-mail de uma antiga amiga da internet muda tudo.
                                                                         ●●● 
Ella é uma adolescente de 18 anos, mora com sua mãe, ela é uma garota bonita e possui alguns amigos que juntos saem para festas e shoppings, porém seu maior passatempo é dividido entre leitura e seu blog Palavras sábias de Ellamara. Seu nome é resultado de sua mãe ser de uma série de livros. Apesar de ter muitos amigos é para Cinder que Ella mais se confidencia, o único problema é que ele é apenas um amigo virtual que a descobriu através do seu blog. Como nem tudo são flores, a nossa protagonista vive apenas com sua mãe, pois seu pai as abondaram quando ela tinha oito anos, sem ao menos se despedir, o que faz a garota guardar muita mágoa..

" A leitura era uma paixão que Cinder e eu compartilhávamos. Líamos livros e os discutíamos todo o tempo. 
As duas sempre foram muito apegadas, mas nunca possuíram uma vida cheia de regalias, contudo no dia do aniversário de 18 anos de Ella sua mãe programa uma grande comemoração, com direito a viagem e SPAR, durante o roteiro Ella conversava com Cinder por mensagem pois este queria dar a ela um presente de blogversário que estava perto, mas esta conversa nunca chegou ao fim, pois o carro que Ella e sua mãe estava sofreu um acidente, levando a mãe da moça à morte e a garota com 70% do corpo queimado..

"Por meses, lamentei a perda de minha melhor amiga e da menina pela qual eu estava apaixonado – ainda estava lamentando a perda dela até cinco minutos atrás.
Depois de oito meses do acidente, 36 cirurgias, e uma tentativa de suicídio, Ella vai morar com seu pai, um completo desconhecido, e sua família perfeita, com direito a madrasta, Jennifer, e duas meia-irmas gêmeas, e cruéis, Anastásia e Juliette. 
Como o acidente ocorreu bem no meio do seu ultimo ano do Ensino médio, Ella é obrigada a concluir, sua intenção é terminar online, mas como seu pai que decide, devido a alegação de que Ella não tinha capacidade mentais para decidir sozinha devido a tenta de suicídio, o homem decide que nossa protagonista vai frequentar uma escola física, e o pior, uma escola particular onde suas meias-irmãs estudam, um local de sofrimento devido ao bullying e exclusão, mas um lugar onde Ella poderá descobrir algumas amizades, poucas mas verdadeira. .

"O mais próximo que já estive de uma escola de verdade foi quando encenei um estudante colegial nos filmes" -Brian
Seguido as orientações de sua psicóloga Ella, volta a falar com alguém conhecido, e sua válvula de escape é o lindo Cinder, que na verdade é Brian Oliver, um grande ator, e sonho de consumo de qualquer garota. Ele escolheu o anonimato poia assim ele poderia ser ele mesmo, ter amizades pelo o que ele é e não por sua fama, mal ele sabia que Ella escolheu o anonimato para esconder suas dores e cicatrizes, assim nunca contando a ele o que realmente aconteceu com ela naquela triste tragédia, mas os dois mal sabiam o que o destino estava tramando para eles. 
O livro é narrado em primeira pessoa, na maior parte por Ella, porém altera em alguns pontos de vista de Brian, o que foi fundamental para ver que apesar de vidas extremamente diferente, ele possuíam muitos gostos parecidos e também essa alternância nos mostrou os sentimentos dos dois devido as situações que se passavam..

"Uma pequena parte do meu coração morto voltou a vida e eu parecia estar respirando de verdade peal primeira vez depois do acidente.
Tocante, esta é a palavra pára definir esse livro, como todos podem ver é uma releitura de conto de fada e com um fim que todos já sabem, mas a autora inovou tanto, que criou um universo todo dela e ao mesmo tempo foi fiel a obra. Aqui não temos aquele livros bobinhos que o foco é totalmente o casal e é um pega e larga que meu Deus, nestas páginas temos uma história forte, que fica aquele aperto no peito e uma grande vontade de chorar, pode-se notar também uma grande superação dos personagens, principalmente da protagonista. A aceitação de si própria muitas vezes é mais difícil do que o outro nos aceitar. Drama, família, amizade, bullying, amor... Tudo em um único livro, tudo para ser sensacional..

"Meu estômago era uma mistura de todos o tipos de borboletas- nervosas, animadas, apavoradas, felizes..."
Amei alguns personagens secundários, pois eles não ficam escondidos nas tramas e muito menos esquecido no decorrer do livro, eles são fundamentais para o desenrolar do enredo, alguns foram cativantes, enquanto outros foram totalmente odiados. O pai de Ella, foi uma pessoa que só consegui desculpar bem no finalzinho do livro, e mesmo assim tive que me esforçar para isso, tentei imaginar como Ella se sentia em relação a ele e imagino que não tenha sido fácil para ela.
Brian, foi encantador e sensível, algumas atitudes imaturas, mas porque ele achava que Ella havia morrido. mas quando retornaram a conversar virtualmente pode-se notar a química e amizade entre os dois. Acho que todos deveriam conhecer esta obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo