#37 ||RESENHA|| O Assassino dos Números | Marcio Neri #Favoritado

Hello carambolas, como vão?... Minha faculdade começou o que dificulta trazer resenhas ao longo da semana, li esse livro no final de julho, e convido a todos a mergulhar nessa aventura.
                                                 



      TÍTULO: O assassino dos Números
      AUTOR: Márcio Neri
      EDITORA: Fragmentos
      ANO: 2016
      PÁGINAS: 280
Avaliação:


Sinopse: John Alexander, professor de Matemática da Universidade de Othonville, percebe ser o interlocutor do Assassino dos Números, um cruel Serial Killer que vem aterrorizando sua cidade e deixando códigos nos corpos. Em meio ao rastro de mortes, ele descobre ser uma possível vítima, e terá pouco tempo para desvendar todo o mistério em torno do homicida, já que os eventos têm uma data certa de término. Com tantas vidas em jogo ele encontra Charles, o chefe da perícia criminal da cidade, e juntos terão que decifrar os sinais deixados nos cadáveres e descobrir qual a relação de John com o sociopata. Muito suspense, ação e romance nesse jogo de ameaças onde cada dia pode custar uma vida.
                                                                         ●●● 
Logo no inicio conhecemos John Alexander, um professor universitário de matemática, sua vida anda muito conturbada pois acabou de se separar de sua noiva, contudo ainda nutre um sentimento por ela, mas o pior é que na cidade que ele vive está mergulhada em um caos de assassinatos, todos pensam de se tratar de um Serial Killer , pois em todos os corpos são deixados códigos a ser desvendados.
Como primeira vítima temos Emily (eu morri :o ), um adolescente que teve sua cabeça decapitada, e esta foi a única parte do seu corpo achado pelos policiais que investigavam cada dia mais para encontrar o corpo da garota. Portanto logo em seguida outros corpos foram encontrados, e todos neles havia códigos de matemáticas feitos com algum material pontiagudo...

""— E você John, mudou, ou ainda é o mesmo CDF? — Sorriu, e ao mesmo tempo me desafiou com a pergunta.
— Algumas coisas não mudam Michele, mas sim se aperfeiçoam."
John como amante da matemática se vê tentado em desvendar tais códigos, assim anota todos em sua caderneta e começa a tentar achar alguma combinação lógica, assim o inesperado acontece, Em um dos corpos o nome Alexander era o código, porém esse era o sobrenome de nosso protagonista, coincidência? Sim se no outro corpo não tivesse sua data de nascimento.
Confuso, com o que o assassino queria passar para ele, nosso protagonista acredita ser a próxima vítima, enquanto a polícia pensa que ele é o culpado, uma série de investigações começa e a polícia concluí que John não seria tão burro de deixar vária falhas o incriminando, deste modo descartam o rapaz como suspeito. Contudo Charles, o chefe da perícia resolve se juntar a John para investigar o caso, então os dois entram em uma corrida contra o tempo para resolver todos os mistérios antes que o plano final do Serial se concretize. ..

""Se o assassino quiser a mim ele terá um árduo percurso - pensava com um sorriso no canto direito da boca com as mãos atrás da cabeça - um duelo de mentes é sempre bem vindo." p.21
Este livro é realmente maravilhoso, adoro romances policiais que me deixam intrigadas, e com mil suspeitos na mente, e amo mais ainda quando no final somos enganados pelos autores. Cada vez que leio algo neste gênero é impossível não comparar com as obras do mestre, Harlan Coben, e este livro não fica para trás. Tem sua escrita intercalada em primeira pessoa com a descrição de John e em terceira pessoa, o que foi fundamental para vermos o papel da polícia e o que John estava pensando e passando.
A leitura não é nada parada e te prende do início ao fim, outro quesito que deu muitos pontos para este livro. As vezes o autor te deixa mega confuso sem saber quem é o assassino e você em algum momento acaba pensando em todos os personagens do livro como culpado, quando eu finalmente juntei pistas suficientes para descobrir quem era o culpado, o autor fez uma reviravolta e fez eu fazer o meu papel de trouxa bem direitinho. ..

"Na teoria só perdemos aquilo que é nosso,e se ela nunca foi minha, talvez não arruinei nada."
Este foi aquele livro que me fez virar a madrugada lendo, e mandar mensagem as três horas da manhã, reclamando com o autor por ter feito eu ser idiota o suficiente para jurar que certo personagem era o real assassino.
Super indico esse livro para os amantes de romance policial, ele não perde em nada para os internacionais (hora de muitos quebrarem os tabus com a literatura nacional) , e pra quem não gosta desse gênero, recomendo esta obra para iniciar. Enfim, apenas leiam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo